sexta-feira, 19 de setembro de 2014

linha do tiro





ela caminha na linha do tiro.
sete anos de pesadelos escoados pelo corpo.
ata o ar, com arame, aos fossos de seu vestido.

martelo de pele e cartilagem, 
o tempo a trai quando não a envelhece.

ao largo do sorvedouro, 
ela resta antiga.






fotografia     kamil vojnar
palavras     luciana marinho

8 comentários:

  1. Nossa, perfeito! Eu, que nasci velha, li isso na pele.
    E que imagens! Você sempre junta bem essas duas coisas.
    Beijo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gracias, larinha!
      haha não nasceste velha, nasceste antiga!
      beijo!

      Excluir
  2. algunas personas nacen antiguas y mueren niñas.

    ResponderExcluir
  3. uau que lindo!!!
    Intenso. rasgado. perfeito!
    Arrepiou a derme ao ler as tuas palavras, sou antiga... antigamente assim!!

    Beijos e bom domingo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gracias pelo comentário, suzana.
      bem vinda.
      abraço!

      Excluir
  4. Fenomenal!

    Luciana, consegues depurar a intensidade das palavras como um ourives levando à fornalha o mais nobre dos metais: o ouro dos sentimentos...

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Partilha

Nome

E-mail *

Mensagem *