domingo, 5 de fevereiro de 2012

terceiro elemento


ser a ascensão de uma asa em fogo
como um vulcão no palato.
o que é o palato
senão por onde a alma desliza em sopro?


pintura  vladimir kush
palavras  luciana marinho

28 comentários:

  1. Luciana,
    As suas palavras sabem a erupção em busca da plenitude...

    Beijo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a plenitude de um sopro de vida..
      bem vindo, AC!

      beijos!

      Excluir
  2. Bárbaro!

    Cada palavra soprada palato afora carrega um tanto da nossa alma. E sopro de dragão também se revela pela boca.

    Beijo, Luciana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. dragão.. essa figura mitológica que tem o fogo nas entranhas.

      grata pela presença, celso.

      beijo!

      Excluir
  3. Gostei! E o simples facto de ter gostado, remete-me à admiração pelo que escreve. Dedicação a mais do que uma causa! Felicito-a!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. grata, varela pires.
      bem vindo!

      abraço fraterno!

      Excluir
  4. ¡Ojalá siempre pudiéramos ser esas alas y ese volcán y ese fuego y, cuando ya no pudiéramos, aún recordáramos su intensidad y su soplo de terciopelo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. índigo!

      sim... essa crença nos coloca no centro da vida.

      (estou finalizando o "diáspora" e nele encontrei alguns dos poemas mais lindos que li. gratíssima!!)

      beijos!

      Excluir
  5. Respostas
    1. a sede maior que a vida nos dá... beijo, sônia!

      Excluir
  6. Olá Luciana, como vai?

    Estou visitando alguns blogs e encontrei o seu! Adorei aqui e já estou seguindo.

    Beijocas carinhosas da...
    Fe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prazer, fernanda!

      adorei também teu espaço.
      vamos nos visitando.

      um abraço!

      Excluir
  7. Respostas
    1. "a dificílima dangerosíssima viagem
      de si a si mesmo...
      descobrindo em suas próprias inexploradas entranhas
      a perene, insuspeitada alegria
      de con-viver." (drummond)

      beijos, natália.

      Excluir
  8. Respostas
    1. "não o fim do silêncio mas o auxílio bendito de um terceiro elemento, a luz da aurora." (clarice lispector)

      abraço, fred.

      Excluir
  9. Esse sentir, essa percepção joga-nos no não-material.

    ResponderExcluir
  10. palavra-chama, labareda... língua de fogo.

    trem de doido, a sua poesia.

    sempre gostei.
    hoje gosto ainda mais. vou divulgar no meu face.

    beijão do roberto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha gostei desse "trem de doido"!
      que honra ter algum texto meu divulgado por você :)

      beijão, roberto!

      Excluir
  11. Vengo desde hace dos días, buscando: "como quem guarda o sol sob a toalha que veste o alimento" y no lo encuentro. ¿Se lo llevó el fuego con su lengua que lame? En todo caso, estuve aquí, y te volví a leer. Un beso, Lu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perdi-me na "toalha que veste o alimento". mas devo retomá-la :) obrigada pela presença constante, índigo.

      beijos!

      Excluir
  12. Grata descoberta ver teus versos, Luciana. Parabéns!

    Abraços sempre afetuosos.

    Fábio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bacana, fábio.
      obrigada!

      abraço fraterno!

      Excluir
  13. Luciana! E a poesia, esse lirismo?!... Porque razão a lírica humana emudece?... Será porque mais cala no mundo quem o mundo conhece?!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é uma resposta forte essa: "Será porque mais cala no mundo quem o mundo conhece?!...". (de tão forte, vem em forma de pergunta :)

      abraço!

      Excluir
    2. Não a queria chocar!... Não a tome por acinte (à pergunta, claro!)... Explico-lhe. Tudo se passou entre o poeta Nicolau Tolentino e Bocage (Manuel Maria Barbosa du Bocage). Consta que este fora "acometido" de um certo mutismo, e havia muito que não versejava. Tolentino, mais velho que Bocage, surpreendido, interpelou-o um dia, deste modo. E ficou a constar igualmente que Bocage confirmou que sim. Abraço, e por favor não me leve a mal, pois!

      Excluir
    3. chocar também é um jeito de trazer o presente.
      mas não chocaste, animaste-me :)

      um abraço!!

      Excluir

Partilha

Nome

E-mail *

Mensagem *