segunda-feira, 25 de julho de 2011

hieróglifos

segredo-me até as cinzas se confundirem com o poente
a lua inclinar ao colo e arrastar a fadiga da rosa.
o solstício encobre um peito constelado
onde boca não desvenda,
onde pulso não respira?
inverno nos indícios de brasa no sangue.
uma criança cujo corpo é um sopro
repousa uma promessa no músculo de minhas costas:
guiar uma cruzada para ferir o sublime.
sorve-me elíptica,
o suor dos eucaliptos no miolo das flores.
.
colagem e palavras
luciana marinho

24 comentários:

  1. Luciana, vim te conhecer e surpreendi-me com o que vi aqui. Versos de extrema beleza, sensibilidade e perfeição. Teu blog está lindo, parabéns! Já te sigo e te linkei em meus favoritos, com muito prazer. Bjks

    ResponderExcluir
  2. olá, milla,

    grata pela visita e palavras aconchegantes!

    abraços!

    ResponderExcluir
  3. Somos tão ínfimos perante o que nos rodeia...
    Maravilha, Luciana, vou ficar por aqui a ler e reler!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. querido AC,

    tu bem sabes o que dizes..

    abraço grande!

    ResponderExcluir
  5. o suor dos eucaliptos no miolo das coisas...

    que belaza, lu.

    beijao, roberto.

    ResponderExcluir
  6. Mi querida Lu:

    Estos secretos tuyos que se inclinan a tu cuello, envolviéndote de rosas el pecho, pese a ese pulso que se lamenta, buscando su hálito, pese a esa boca desvencijada de tanto invierno te hacen trazar mil y una cruzadas y así nos apresas el sudor de las flores, los eucaliptos y el de lo más bello. Eres sutil, elegante, intensa..., y a mí no me queda otra cosa sino inclinarme ante tu belleza y tu palabra y tus imágenes que vibran como la cuerda de una guitarra inmensa.

    ResponderExcluir
  7. roberto,

    para mim, essa é a imagem do texto.

    grata,
    beijão!

    ResponderExcluir
  8. índigo,

    que belo..
    tuas palavras criam poesia que vai além de meus hieróglifos!

    beijinho!

    ResponderExcluir
  9. Mon Dieux,Lumar incorporou todos los poetas e o sol se fez!

    bzuz

    viva la vie

    ResponderExcluir
  10. Lu, que colagem incrível!

    Solstícios, indícios, elíptica, eucaliptos, suas palavras sempre musicais, sempre reverberando.

    Lindo post!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Para desvendar esses segredos é preciso conhecer o aroma do suor dos eucaliptos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Muito inspirador.
    Todo o espaço aqui está bem bonito.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. ah, queridíssimo ricardo, teu olhar de poeta faz crescer meu texto em poesia...

    beijinho!

    ResponderExcluir
  14. bem vinda presença, natália!

    abraço de fã!

    ResponderExcluir
  15. sônia e lívia,

    escritoras que admiro a sensibilidade poética, grata pela visita!

    abraços!

    ResponderExcluir
  16. Não conheço Luciano o Daniel, mas vou procurar conhecer. Poesia e religião se casam em minha vida, também gostei dos teus poemas. Um abraço e aqui voltarei. Obrigado.

    ResponderExcluir
  17. sandrio,

    vale beleza e doçura, ler daniel faria. vamos nos visitando...

    um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Segredas-te
    quando o suor dos eucaliptos
    no miolo das flores
    te sorve... elíptica!


    Muito belo!


    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  19. A.C.,

    grata pela visita e comentário.
    o que você destacou é "a" imagem do texto.. para mim.

    abraços!

    ResponderExcluir
  20. Uma saudade porreta, uma tristeza infinita, voce, um dos patamares de meu reerguer,deixar campos meu sequinhos,ausentes de teu sol e das águas lúdicas de poesias tuas.
    Sua Sua Sua Ocupada e Marvarda Fessora!

    amor amizade,amalgamao com ternuras em calda

    bzuz viva la vida
    el semeador,triste triste,por ausencia tua

    viva la vie

    ResponderExcluir
  21. amado,

    és tão bem vindo!

    beijo terno!
    :)

    ResponderExcluir

Partilha

Nome

E-mail *

Mensagem *